Sobre nós

Sobre nós

 
O Desprograme nasceu com o objetivo de trazer mais diversidade para a área de tecnologia, com foco em desenvolver essa habilidade nas minoria e mudar o cenário atual.


 
iStock_000039433878_Full-780x582
Female students learning computer programming

Missão:

Transformar o cenário da Tecnologia, tornando mais inclusiva e acessível para toda e qualquer minoria.

Visão:

Transformar vidas, unindo as pessoas por um mundo melhor
 

Como tudo começou

 
Eu sou Cristina Luz, estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistema, desenvolvedora full stack e trabalho atualmente em consultoria de educação chamada Spaco in.
Desde que nasci meu pai sempre me incentivou a fazer tudo o queria e sempre fui apaixonada por vídeo game e futebol. Meu primeiro curso na área de tecnologia foi de criação de site e manutenção de computadores. Depois que terminei, montei meu próprio computador e de toda vizinhança.

Quando entrei na faculdade de Análise e Desenvolvimento foi uma maravilha, adorava todas as aulas e todos os dias descobria que estava no caminho certo. No terceiro semestre da faculdade, um professor estilo tropa de elite, que colocava terror em todos os alunos, sem saber me incentivou a mudar meu destino. Como ninguém da faculdade tomava providências com relação às reclamações e eu já sabia programar, resolvi criar um blog para apoiar e passar informações da área de desenvolvimento aos meus colegas de sala, e neste momento nasceu o Desprograme. Hoje, além de blog, desenvolvemos atividades e cursos com foco em democratizar a programação. É um filho que amo de todo coração e faço dele ponte para que todas as mulheres mudem sua história, como foi comigo.

Além do Desprograme, também apoio várias iniciativas que tenham o mesmo foco de empoderamento feminino e questões sociais, como o PHPWoman, Inflawomam e outras.

Aprendi com tudo isso a vencer os medos, sou tímida e odeio falar em público, mas superei várias vezes pela causa que acredito. Já dei aula, palestrei e sempre que tenho que falar em público e preciso lutar contra essa dificuldade percebo que tenho duas escolhas: aceitar o mundo do jeito que está ou lutar para mudá-lo, mesmo com meus medos. Não aceito que nós mulheres sejamos a minoria no mundo da tecnologia e quero mudar isso todos os dias com todo o meu esforço, dedicação e exemplo. Encontro forças para vencer não só minha timidez, mas todos meus medos.

Meu conselho para as mulheres maravilhosas é: nós queremos tudo perfeito, mas perfeição não existe. Queremos estar sempre preparadas, mas nunca estaremos na área da tecnologia, porque a inovação é constante. Por isso temos que arriscar e improvisar. Pare de se anular e se jogue de cabeça em tudo que acredita, siga sua intuição e se livre da síndrome do impostor, porque somos maravilhosas.
18238151_616781058512951_6144745670383938437_o
//]]>